Imperfeição comum, o astigmatismo é um erro refracional que atinge a região da curvatura do olho e embaça a visão, deixando-a borrada tanto de longe quanto de perto.

Em termos médicos, no astigmatismo, a córnea ou o cristalino tem uma curva mais acentuada para uma direção do que para outra. Se o seu caso for o de astigmatismo corneano, sua córnea tem uma forma distorcida. Se você tem astigmatismo lenticular, seu cristalino é distorcido.

Em conjunto com a miopia, hipermetropia e presbiopia, o grupo atinge cerca de 153 milhões de pessoas que atualmente são consideradas cegas devido a erros refracionais não corrigidos de acordo com uma estatística divulgada pela OMS em 2006.

CAUSAS

Podendo estar presente desde o nascimento ou surgindo após uma lesão ocular, doença ou cirurgia, uma de suas causas é o simples ato de coçar o olho, prática comum em clima seco; o histórico familiar também pode influenciar no surgimento da lesão.

Segundo o estudo “As Condições de Saúde Ocular do Brasil”, divulgado anualmente pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia, “a estatística mundial de prevalência de miopia e astigmatismo estima que até 30% dos indivíduos com menos de 40 anos de idade necessitam ou necessitarão de óculos.”

SINTOMAS

Tendo a visão borrada ou dupla com distorções visíveis como seu sintoma mais comum, outras características de um possível quadro de astigmatismo são:

    Incapacidade de enxergar sem apertar os olhos

    Sensibilidade à luz

    Piora na visão no período noturno

Como em bebês e crianças é mais difícil de perceber o problema, é importante acompanhar bem de perto a saúde ocular dos pequenos, principalmente se houver histórico de problemas refrativos na família, além de fazer o teste do olhinho após o nascimento e visitar regularmente um oftalmologista.

Conheça alguns sintomas que crianças com defeitos refrativos podem apresentar: 

    Dificuldade com foco em palavras e linhas impressas

    Tensão do olho

    Olhos cansados

    Dores de cabeça

TRATAMENTO 

Como não há prevenção além de evitar coçar os olhos para não ter complicações, o ideal é ficar atento aos sintomas e ir até um especialista para avaliar sua saúde ocular.

Após diagnosticado o quadro, o tratamento terá como objetivo melhorar a visão do paciente através de óculos, lentes de contato e, em alguns casos, até cirurgia.

No caso das lentes corretivas, o tratamento ajuda a compensar a curvatura desigual da sua córnea. Isso pode ser feito tanto com uma variedade enorme de armações de óculos que melhor se adaptam ao seu estilo e rotina ou lentes de contato que podem ser rígidas, moles, de uso prolongado, descartáveis, gás permeáveis e bifocais.