Conhecida popularmente como “vista cansada”, a presbiopia é, de acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, a causa mais comum de deficiência visual em todo o mundo. 

Segundo dados estimados em 2015 pela International Agency for Prevention Of Blindness (IAPB), a presbiopia afetava a visão para perto de 1.1 bilhão de pessoas com 35 anos ou mais e 677 milhões de pessoas com 50 anos ou mais. Já no país, a vista cansada é um problema para, aproximadamente, 39 milhões de pessoas.

Parte do processo natural de envelhecimento, seu surgimento parte do mal movimento dos músculos ciliares e da falta de foco do cristalino, uma estrutura do nosso corpo que funciona como uma lente e, consequentemente, prejudica a visão. 

Mesmo que todos sejam atingidos uma hora ou outra pela presbiopia, alguns fatores favorecem seu aparecimento, como quadros de anemia, diabetes, esclerose múltipla e doenças cardiovasculares, além de medicamentos como antidepressivos, anti-histamínicos e diuréticos.

Somente com um exame ocular completo feito por especialistas é possível diagnosticá-la. No entanto, é possível começar a identificar alguns sintomas anteriormente antes de passar por uma consulta médica. Entre eles, estão: 

  • • Dificuldade em enxergar letras e imagens muito pequenas;

  • • Visão borrada ao ler algo na distância normal;

  • • Dores de cabeça ou fadiga após tarefas que envolvem a visão de perto;

  • • Precisar de mais luz ao executar atividades que envolvem a visão de perto;

  • • Necessidade de afastar algo que se está lendo.

Ainda sem cura, com acompanhamento e tratamento adequado com métodos que compense a dificuldade em enxergar de perto, o quadro pode ser corrigido e estabilizado com óculos de grau e lentes de contato. 

Com o objetivo de resolver a dificuldade de mudar a focagem entre perto e longe, no caso da presbiopia, uma lente de contato multifocal é graduada para a visão de perto e a outra para longe.

Produzidas em materiais para lentes gelatinosas e para RGP, existem dois tipos principais de desenhos de lentes de contato multifocais: a de conjunto de círculos concêntricos de potências de lente com graduações para diversas distâncias de visualização, mais comuns de encontrar, e a de desenhos combinados que mantêm tanto as graduações de perto como de longe próximas do centro do olho e simulam uma experiência de visualização natural corrigindo pontos específicos dos olhos.

Entre as vantagens de optar por uma lente multifocal, estão: 

  • • Melhor acuidade visual para distâncias de perto a longe;

  • • Menor mudança entre graduações;

  • • A capacidade de ver na maioria das condições sem óculos extra.

A OMS reconheceu, em 2006, a existência de 153 milhões de pessoas cegas por erros refracionais não corrigidos. Esse número ultrapassaria 300 milhões de pessoas caso se somassem os casos de presbiopia não corrigidas. Caso não seja tratada, o quadro de presbiopia degradará a visão gradualmente, atrapalhando o seu estilo de vida e aumentando a chance de dores como de cabeça entre outros sintomas. 

Para o melhor diagnóstico e tratamento, procure o seu oftalmologista.